Cerdeira Village Logotype

Aldeias do Xisto - o que é?

Aldeias do Xisto - o que é?

O território das Aldeias do Xisto abrange quatro zonas do interior do país: Serra da Lousã, o Zêzere, a Serra do Açor e o Tejo-Ocreza.

Aldeias do Xisto é um caso de sucesso de promoção de uma região do interior de Portugal. Trata-se de uma marca gerida pela associação ADXTUR - Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, e que conseguiu juntar 21 Municípios da Região Centro e mais de 100 operadores privados locais numa estratégia comum que visa a promoção e a revitalização de um território em que a pedra de xisto domina a paisagem.

paisagem

Hoje é inegável que a marca Aldeias do Xisto se tornou sinónimo de qualidade e descoberta. O território das Aldeias do Xisto recebe anualmente centenas de milhares de visitantes, portugueses e estrangeiros.

Território das Aldeias do Xisto

O território das Aldeias do Xisto abrange quatro zonas do interior do país: Serra da Lousã - com 12 aldeias, o Zêzere - com 6 aldeias, a Serra do Açor - com 5 aldeias e o Tejo-Ocreza - com 4 aldeias. Estas 27 aldeias estão localizadas em 16 dos 21 Municípios da Zona Centro de Portugal que fazem parte da ADXTUR.

mapa das aldeias do xisto

As aldeias são de tipologias diferentes. Há aldeias com meia dúzia de habitantes e outras com centenas. Nem todas são construídas em xisto. As aldeias onde o xisto predomina são as das Serras da Lousã e do Açor.

xisto

Lista de Aldeias do Xisto

Grupo da Serra da Lousã: Aigra Nova, Aigra Velha, Candal, Casal de São Simão, Casal Novo, Cerdeira, Chiqueiro, Comareira, Ferraria de São João, Gondromaz, Pena, Talasnal.

Grupo da Serra do Açor: Aldeia das Dez, Benfeita, Fajão, Sobral de São Miguel, Vila Cova do Alva.

Grupo do Zêzere: Álvaro, Barroca, Janeiro de Baixo, Janeiro de Cima, Mosteiro, Pedrógão Pequeno.

Grupo do Tejo-Ocreza: Água Formosa, Figueira, Martim Branco, Sarzedas.

ADXTUR, a dinamizadora

A ADXTUR - Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto é a associação que gere esta rede de aldeias. Conseguiu atrair para a sua causa 21 Municípios e mais de 100 entidades locais, tais como hotéis, casas de espaço rural, restaurantes, empresas de animação turística, associações, artistas e artesãos, produtores, etc.

Todos compreenderam que o sucesso do seu projeto está intimamente ligado aos outros projetos no território. Daí a mesma vontade de contribuir para a construção de um território sustentável.

A Rede das Aldeias do Xisto conseguiu dinamizar um conjunto de redes específicas, como é o caso da rede de Lojas das Aldeias de Xisto, onde são vendidos produtos produzidos na região.

Lojas das Aldeias de Xisto

Agregou uma rede de dezenas Praias Fluviais, muitas delas com infraestruturas recuperadas, passando a constituir a maior concentração de praias fluviais de Portugal.

O território das Aldeias do Xisto tem 600 km de percursos pedestres devidamente assinalados. Tem também três centros BTT, a partir dos quais estão desenhados trilhos de diferentes graus de dificuldade.

Está em fase de lançamento a Grande Rota do Zêzere, que é a primeira rota multidisciplinar de Portugal, permitindo que o percurso do rio de 370 km possa ser feito a pé, de bicicleta ou de canoa, de forma contínua e encadeada, por troços ou mesmo em circuitos multimodais.

As Aldeias do Xisto certificaram ainda dezenas de alojamentos turísticos prontos para acolher todos os visitantes.

História das Aldeias do Xisto

O Programa das Aldeias do Xisto surgiu no âmbito do III Quadro Comunitário de Apoio (2000-2006), através do Programa Operacional Regional do Centro.

Inicialmente, entre 2000 e 2002, o programa foi pensado e planeado em colaboração com os municípios, visando criar uma marca no território partindo da forte identidade de um conjunto de povoações e inovando nos métodos e na forma de o requalificar.

O apoio do Programa para uma dada aldeia dependia da apresentação e aprovação de um documento de caracterização e planeamento da intervenção, e denominado Plano de Aldeia. Em meados de 2002 foi aprovada a primeira geração de Planos de Aldeia (8). A Rede saía do papel e dava o primeiro passo.

A segunda geração de aldeias surgiu no final do mesmo ano. Juntaram-se mais 15 aldeias. A Rede ganhava a escala do seu território. A adesão dos proprietários e habitantes, aliada à qualidade das intervenções orientadas pelos técnicos das Câmaras Municipais e à comunicação adoptada, suscitava desejos de novas adesões.

Em meados de 2005 são aprovados quatro novos Planos de Aldeia. A Rede reforçava-se e tornava-se mais coerente.

O craft nas Aldeias do Xisto

Nos últimos anos, o Craft tornou-se uma das vertentes distintivas da marca Aldeias do Xisto, conseguindo um conjunto de intervenções artísticas que conseguiram exprimir com a arte contemporânea um conjunto de elementos da cultura tradicional do território.

Tudo começou em 2006, quando na Cerdeira se desenhou um conceito de exposição inovador, convidando uma dezena de artistas de diversas áreas a povoarem a aldeia, ainda praticamente em ruínas, com as suas criações, expondo e partilhando experiências e conhecimento, entre si e também com os visitantes.

Assim nasceu na Cerdeira o evento “Elementos à Solta – Art meets nature” que se passou a realizar todos os anos e no qual já partilharam os seus trabalhos mais de seis dezenas de artistas portugueses e estrangeiros do craft contemporâneo, dezenas de músicos e muitas outras pessoas das artes.

Craft na Cerdeira

Desde a primeira hora o evento teve todo o apoio da Câmara Municipal da Lousã e da Adxtur, que partilharam a nossa visão do seu potencial e tornaram possível a sua realização durante onze anos contínuos.

Esta iniciativa foi ganhando massa crítica e acabou por se tornar num elemento agregador de identidade territorial que permitiu às Aldeias do Xisto fazer uma aposta estratégica no Craft contemporâneo.

Em junho de 2013 é a primeira vez que as Aldeias de Xisto representam Portugal na EUNIQUE com a exposição "Água Musa - Craft + Design + Nature". A EUNIQUE - International Fair for Applied Arts & Design realiza-se anualmente na cidade alemã Karlsruhe. É o mais prestigiado evento de craft e design na Alemanha e uma das apostas do Craft Council Europe.

Água Musa - Craft + Design + Nature

Seguiu-se a participação na edição de 2014 daquele evento com a exposição "L4Craft – Local for Craft", um projeto que reunia e evocava a identidade de quatro lugares nas Aldeias do Xisto, entre os quais a Cerdeira.

O momento alto da participação na EUNIQUE foi em 2015, quando o país convidado foi Portugal, representado pelas Aldeias do Xisto com o projeto "Agricultura Lusitana".

Agricultura Lusitana

Ainda nesse ano as Aldeias do Xisto passaram a ser o representante de Portugal no World Craft Council.

Cerdeira — Aldeia de Xisto

A Cerdeira é um entre muitos exemplos.

A adesão da Cerdeira à Rede das Aldeias de Xisto foi um factor absolutamente decisivo para o seu desenvolvimento. No início dos anos 2000 a Cerdeira não tinha eletricidade, água canalizada, esgotos ou arruamentos. Contavam-se com uma mão o número de casas recuperadas. O acesso à aldeia era feito por 1,5 km de estrada sinuosa de terra batida.

Cerdeira

Hoje a aldeia tem todas as infraestruturas. O acesso é feito por uma estrada alcatroada. Possui mais de duas dezenas de casas recuperadas. Tem actividade agrícola e de produção artística.

Construiu um projeto cultural e turístico inovador. Um conjunto de casas recuperadas com elevados padrões de qualidade para acolher visitantes de todo o mundo. Café, galeria e biblioteca.

Cerdeira

O magnífico edifício da Casa das Artes, reconstruído com técnicas antigas ao abrigo do projeto Eco-Arq, apoiado pelas Aldeias do Xisto. Residências e ateliers para artistas. Um forno a lenha para cozer cerâmica a altas temperaturas, sem produzir fumo, único do género em Portugal.

Hoje a aldeia tem nova vida, pessoas a habitar em permanência, artistas a passar grandes temporadas, e nas residências artísticas juntam-se pessoas de cinco continentes à mesa.

A aposta no turismo e na cultura estão na base de um desenvolvimento sustentável e com futuro que criou inclusive já vários postos de trabalho.

Atelier na Cerdeira

Tudo isto só foi possível com a visão, a iniciativa, o esforço e o investimento local, mas não teria sido possível sem o apoio coerente e continuado da Rede das Aldeias do Xisto e da Câmara Municipal da Lousã.

blog comments powered by Disqus